20-06-escudos
 
O hino do Uberaba Sport Club é considerado um dos mais bonitos hinos de clubes de futebol. O curioso é que, originalmente, a música não era para ser de futebol coisa nenhuma: foi criada para ser o hino da cidade. A marcha de Rigoleto de Martino acabou virando o hino do USC depois de um “desafio”, uma “aposta” de Lourival Balduíno do Carmo, o “Barão”.
 
Rigoleto de Martino, nascido na Itália em 1881, veio para o Brasil aos 14 anos, direto para Uberaba, onde já morava parte da família de músicos. Aqui na terrinha, ingressou na Banda União Uberabense, com seu pai e irmãos. Mas não viviam só de música: o pai, Antônio, havia instalado em Uberaba um pastifício, onde Rigoleto foi trabalhar. Depois, a família montou também uma destilaria. Rigoleto trabalhava e estudava música, sempre procurando se aperfeiçoar. Dono de fina sensibilidade, tocava bombardino, era maestro e compositor. Em 1911, fundou aqui a “Corporação Musical Ítalo-Brasileira”, da qual foi maestro por 26 anos. Compôs mais de 100 músicas, dentre elas, a que seria a marcha de Uberaba.
 
Lourival Balduíno do Carmo era barbeiro e tinha o apelido de “barão”, por estar sempre bem vestido e pela fidalguia e educação. Autodidata, era também músico e um famoso poeta. Ao ouvir a marcha composta por Rigoleto, Barão desafiou:
 
– Ainda vou botar letra de futebol nessa sua marcha de Uberaba.
 
– Não acredito. Você sabe fazer trovas, mas letra de marcha hinária, não – retrucou Rigoleto.
 
Pois Barão criou a letra hoje tão conhecida e a música que seria a marcha de Uberaba virou o hino do Uberaba Sport Club.
 
Dizem que, em várias cidades do interior de Goiás, para onde migraram uberabenses, a abertura musical nos coretos das praças era com a marcha do USC. Dizem também que, no início dos anos 60, dirigentes de Flamengo e São Paulo vieram a Uberaba para “comprar” o famoso hino. O negócio, claro, não foi feito.
 
O hino do Uberaba Sport Club
Tenho fulgente história.
Até os deuses já cantam minha glória!
Sou o valente campeão,
Que de Uberaba possuo o coração.
Sempre leal e forte,
Sou o denodado Uberaba Sport,
O astro rei, brilhante sol,
A potestade mor do futebol.
Meus jogadores lutam sempre com afeição
Em prol do belo alvi-rubro pavilhão.
Nada os retém em seu fervor,
Acometendo com ardil e valor.
Em campo altivos, briosos, viris,
Sempre triunfam nas pugnas febris.
Seus peitos tremem de santo ardor
E a glória os beija num lance de amor…
Nobre e liberal,
Meu time não tem rival!
É vencer, a sua divisa ideal.
Tem vitórias mil:
É a glória do Brasil!
Ah, Valente Sport,
Tão alvejado e sempre forte!
Aleguá! Guá! Guá! Urrah! Urrah!
Salve, ó campeão
Da Princesa do Sertão!

Parceiros 

uberabaja-ok
 
anuncie boxe
 
sancelo
 
perfetto
 
tanaarea
 
corintiano
Scroll to top