O Nacional não vai disputar a Terceirona do Mineiro em 2018. O clube não conseguiu recursos para arcar com os gastos para participar e fica mais um ano sem futebol profissional – a última competição oficial do Elefante foi a Terceirona de 2015.
 
O conselho técnico do campeonato foi realizado na tarde desta sexta-feira (25), na sede da Federação Mineira, e o Naça não enviou representante à reunião.
 
Em contato com o REPLAY, o diretor Paulo César explica que o Alvinegro chegou a fechar com alguns patrocinadores, mas não o bastante para cobrir os custos, e agora o foco é se preparar para viabilizar a participação na próxima temporada.
 
“Vamos dar continuidade ao projeto que iniciamos esse ano e buscar mais parceiros. Para o ano que vem já temos empresas interessadas”, afirma Paulão, informando ainda que o Naça deve jogar no segundo semestre o Regional sub-20.
 
13 confirmados
Na semana passada, a FMF divulgou que 16 agremiações manifestaram interesse de entrar na Terceirona, entre elas o Nacional, que enviou a documentação necessária. No arbitral (que seria no dia 23, mas passou para 25), marcaram presença representantes de 13 times. E com os 13 foi definida a forma de disputa do torneio.
 
O regulamento mudou em relação ao ano passado. Serão três fases: classificatória, semifinal e final. Na primeira fase, jogam todos contra todos. Os quatro melhores avançam às semifinais. Aí é mata-mata: o primeiro joga com o quarto, e o segundo contra o terceiro. Nas semis e na final, não há vantagem para a equipe de melhor campanha – em caso de empate na soma dos duelos do mata-mata, a decisão é nos pênaltis. Os finalistas sobem para o Módulo II.
 
O campeonato mantém o formato sub-23, com cada time podendo ter até cinco atletas acima dessa idade. A bola rola de 5 de agosto a 28 de outubro.
 
Mudança
Em 2017, a Terceirona tinha outra forma de disputa. Foram nove equipes se enfrentando em turno e returno, com as duas melhores subindo para o Módulo II. De acordo com o estatuto do torcedor, o regulamento de uma competição só pode ser alterado após dois anos de vigência. A forma de 2017 foi diferente do ano anterior, ou seja, deveria ser mantido pelo menos até 2018. Porém, com o desejo dos clubes em ter outro sistema, a Federação consultou a CBF e recebeu o aval para a modificação.
 
O presidente da FMF, Castellar Neto, no site da entidade, explica que a mudança foi possível devido à variação de número de participantes no certame a cada ano. “Essa lógica faz com que nós tenhamos a possibilidade de adaptar o cenário atual à vontade maior dos clubes, sem qualquer tipo de prejuízo ao torcedor e mantendo a regra básica de apenas duas equipes ascenderem ao Módulo II. É uma interpretação que é dada à legislação para que ela se adapte a uma situação pontual, não só de Minas Gerais, mas acredito que para qualquer outra divisão de acesso. É importante que nós tenhamos essa flexibilidade para que o nosso futebol do interior, sobretudo, consiga superar uma das grandes dificuldades que é, justamente, a questão financeira”.
 
Além do Nacional, outros dois times que tinham sido convocados não disputarão a última divisão estadual: o Figueirense de São João del-Rei, que, como o Naça, também desistiu; e o excluído Atlético de Três Corações, que não conseguiu a certidão negativa da FMF porque um dos dois cheques apresentados não foi compensado até a data limite.
 
Os participantes da Terceirona em 2018, portanto, são:
Araxá
Athletic (São João del-Rei)
Bétis (Ouro Branco)
Boston (Manhuaçu)
Coimbra (Belo Horizonte)
Minas Boca (Sete Lagoas)
Montes Claros
Passos
Ponte Nova
Pouso Alegre
Patrocinense (SEP - Patrocínio)
União Luziense (Santa Luzia)
Valeriodoce (Itabira)

Busca 

Parceiros 

anuncie boxe

tremendao

wiseup

invicta

colegio-fas

tocadopeixe

Scroll to top