triatlon-joao-06-11-2018
João (c) já com a camisa do Corinthians: novos desafios
 
O uberabense João Carlos Nogueira comemora a conquista da Copa Brasil de Triatlon Paralímpico. No último sábado (3), ele venceu a etapa final da competição, em Brasília, terminando com 2.100 pontos na categoria PTS2. Sua pontuação foi a mais alta dentre todas as categorias. O ótimo desempenho rendeu um contrato com o Corinthians-SP.
 
O campeonato teve sete etapas, e João Carlos ficou em primeiro lugar em três delas e em segundo em outras três (não participou de uma). A última, que valeu o título, foi a mais difícil.
 
“O percurso de natação foi de 1500 metros, a bike foi 28 km e a corrida 8 km; na categoria normalmente são 750m na água, 20 km na bike e 5 km de corrida. E foi só subida muito forte. Ganhei a prova que mais pontuava, com os melhores do país. Agora é treinar para o Parapan de 2019”, diz o campeão, referindo-se à vaga que garantiu para defender a Seleção Brasileira.
 
Em Uberaba, João conta com o apoio da Academia Acquatica, onde treina natação, e da Vida e Saúde, onde aprimora a preparação física. E só. Sem um suporte maior, ele tem que ir para fora. Disputou a Copa Brasil pelo Mampituba-SC e terminou como atleta do Corinthians. Os trabalhos no novo clube devem começar em dezembro. No início, ele deve ir de 15 em 15 dias treinar no CT Paralímpico de São Paulo.
 
De muletas
Dono de diversos títulos na natação e na maratona aquática, João vem dedicando-se exclusivamente ao paratriatlon há três anos. Ele amputou a perna direita para se livrar das dores – causadas pela artrose, sequela de um acidente de trânsito – e vinha correndo com prótese; no entanto, na última etapa, teve que fazer o percurso da corrida de muletas.
 
“Estourei o joelho mecânico e tive que correr de muletas. A prótese que eu usava, que não é para alto rendimento, custa R$ 16 mil; a que eu preciso é R$ 36 mil, não tenho condições. Minha esperança é na Seleção eu ganhar a prótese que preciso para correr. Aí ninguém me segura. Com as muletas eu estou correndo os 5 km em 31 minutos, com a prótese eu estava fazendo em 28 minutos”, explana.
 
Enquanto espera novos desafios, o multicampeão dedica-se aos treinamentos diários na piscina. “Treinar para mim é um prazer”, conclui.
 
Foto: acervo pessoal

Parceiros 

anuncie boxe

lsguarato

river

golerefrigerantes

sorriso

boibao

sue

burn

itaipava

Scroll to top